Skip to main content

Emoções descompensadas atrapalham a vida.

Quem nunca mudou de humor de uma hora para outra, sem explicação? Todo mundo passa por isso. A diferença está na freqüência que essas oscilações acontecem. Quem vive refém das próprias emoções paga um preço alto por não compreender o que se passa dentro de si.

Veja a seguir, como lidar com os altos e baixos das emoções.

Jael Coaracy

  • Emoções Descompensadas

Muitas pessoas não conseguem evitar alterações repentinas no modo como se sentem. Vivem surfando nas emoções, entrando e saindo das ondas,  lutando para não serem arrastadas pela correnteza.

Não é fácil viver numa montanha russa de emoções, alternando alegria, depressão, expectativas, ansiedade, angústia, otimismo, tédio, culpa, raiva, etc.

Quanto mais alguém se deixa levar por emoções descontroladas, menores as chances de estar no controle de si mesmo. E quem não está no comando da própria vida, fica sem direção, perdido.

Mesmo se pessoa não se dá conta dos altos e baixos dos estados emocionais em que se encontra,  sofre as consequências de viver assim. Frequentemente, o desgaste excessivo acaba produzindo desorganização interna com a sensação é de estranhamento de próprio eu.

Não dá para confiar nos planos que faz quando não há confiança em si mesmo e na capacidade de fazer escolhas saudáveis e alinhadas com o que se deseja da vida.

 

Não seja refém das suas emoções

É angustiante não conseguir fazer alguma coisa por sentir-se prisioneiro de forças que o comandam, e que você desconhece.

Quem se torna refém das emoções  sabe o quanto isso rouba energia e impede que realize ações importantes para o bom andamento da sua vida.

Se você é do tipo que não consegue terminar um trabalho, não obedece prazos, não cumpre promessas que faz a si mesmo, como, por exemplo: fazer atividade física, estudar, arrumar suas coisas, sair de casa para encontrar amigos, etc, não precisa ficar desesperado.

One thought to “Emoções descompensadas atrapalham a vida.”

Deixe uma resposta